IIIQCA Versão para impressão

 

No período de 2000 à 2008 ou no IIQCA a Douro Superior teve várias actividades:

 

Face Convite Publico para a apresentação de candidaturas relativa à 3ª fase do Programa de Iniciativa Comunitária LEADER+, a Douro Superior, Associação de Desenvolvimento candidatou-se ao vector 1como entidade local e preparou um Plano de Desenvolvimento Local para a região. A Douro Superior, Associação de Desenvolvimento pretendeu implementar no seu território uma estratégia de desenvolvimento que, partindo dos recursos endógenos no domínio do Ambiente e da Arqueologia (tema deste Plano), cujo objecto é a valorização do património natural e cultural, permita encontrar soluções que reforcem capacidade de atracção e fixação das populações.

 

O valor inicial do investimento era 5.119.707€ e 2.443.541€ para a comparticipação comunitária e 507.238€ para a comparticipação nacional. Após a atribuição de duas reservas de eficiência (em três) o investimento passou para 5.482.652,89€ e a comparticipação comunitária e nacional para 2.736.866.,20€ e 569.565,65€ respectivamente.

 

No mesmo período, a Douro Superior, Associação de Desenvolvimento candidatou-se como entidade local e preparou um Plano de Cooperação para a região no âmbito do referido PIC LEADER+ - vector 2.

 

O plano de Cooperação da Douro Superior teve um valor inicial do investimento total de 277.776,99€ cuja comparticipação comunitária e nacional eram de 166.666,19€ e 83.333,10€ respectivamente. Após a atribuição de uma reserva de eficiência o investimento passou para 351.416,98€ e a comparticipação comunitária e nacional para 210.650,28€ e 105.322,90€ respectivamente. Em Maio de 2008 foi atingido a taxa de execução de 85%.
A Douro superior apostou mais na cooperação interterritorial do que na transnacional não tendo aprovado nenhuma candidatura nesta ultima medida.

 

A Douro superior candidatou-se ao programa nacional na Medida AGRIS – Sub-acção 7.1. Com esta sub-acção pretendeu-se a recuperação e valorização do património, da paisagem e dos núcleos populacionais em meio rural através da elaboração e da execução de planos de intervenção. A Douro Superior elaborou 4 Planos de Intervenção (PI).

  • PI do Vale da Teja
  • PI do Sabor
  • PI do Peredo dos Castelhanos e o PI do Douro

 

Estes dois últimos planos foram enviados para a DRATM em 2005 mas não foram aprovados devido a falta de disponibilidade financeira na acção.

 

O projecto “Parques Com Vida” foi apoiado pela iniciativa comunitária Equal e levado a cabo por um conjunto de entidades: o IDARN (Instituto para o Desenvolvimento Agrário da região Norte), ICN (Instituto de Conservação da Natureza), DRAEDM (Direcção Regional de Agricultura do Entre Douro e Minho), ADERE-PG, Probasto, CoraNE e Douro Superior Associação de Desenvolvimento.

 

O projecto “Carta Europeia do Turismo Sustentável” foi uma candidatura apresentada pelo ICN/Parque Natural do Douro Internacional em parceria com a Douro Superior – Associação de Desenvolvimento, no âmbito do PO Norte, para a apresentação ao EUROPARC – Federação Europeia de Parques Nacionais e Naturais de uma candidatura à Carta Europeia de Turismo Sustentável no Parque Natural do Douro Internacional.

 

Esta candidatura complementa a estratégia que o território do Parque Natural do Douro Internacional iniciou com o projecto Parques Com Vida, permitindo desta forma uma maior visibilidade e compromisso institucional de todos os parceiros, agentes económicos, por um lado, e entidades por outro.

A Douro Superior participou ainda na elaboração de alguns programas tais como:

 

  • O Programa Terra que resultou de uma Iniciativa Comunitária para apoiar projectos-piloto no âmbito de ordenamento do território, procurando dar alguma coerência à política europeia levada a cabo neste sector. A entidade líder do Programa foi a Associação Ibérica de Municípios Ribeirinhos do Douro e a área de actuação foi o Vale Fluvial do Douro, com uma extensão de cerca de 900 km que engloba 149 municípios.
  • Projecto Terras do Norte - Candidatura ao Programa Interreg IIIA Espanha-Portugal eixo 2 – medida 2.4 – Parceiros: Instituto de Desenvolvimento social, associação de Desenvolvimento do Douro histórico, Câmara de Miranda do Douro; Associação etnográfica Bajo Duero, ADRIPALOMARES, Associacion Cultural Furueto, Centro de Estudos Benaventanos Ledo Del Pozo, ADISAC.
  • Projecto “Tradição do Caminho” Projecto candidato ao Interreg III B SUDOE – não aprovado; Parceiros Portugueses: ADRAT; Beira Douro, CORANE, DESTEQUE, DOURO HISTORICO, FATA.